A difícil arte de fazer enxoval na Coréia

Não é que aqui na Coréia não tenha produtos para bebê. Tem, mas no que diz respeito à roupinhas para recém-nascido, jesusamado, é impossível encontrar.

A realidade aqui é outra. Perdi as contas de quantos lugares eu fui à procura de roupinhas de recém-nascido e 0-3 meses e não encontrei nada! Nem em loja coreana, nem em loja internacional, nem em lojas de rua, nem em lojas de shopping. Simplesmente não existe roupa para recém nascido nessa terra.

Pra não dizer que não encontrei absolutamente nada, consegui comprar dois bodies de recém nascido e dois de 0-3 meses perdidos na H&M. Só.

Como num país altamente consumista eu não consigo encontrar roupinhas de recém nascido?? Como, meu Deus?

A resposta veio aos poucos…

Primeiro perguntei pro Mr. Google que me contou que bebês na Coréia só saem de casa após os 3 meses de vida. Oi? Pois os meus sempre saíram pra passear com poucos dias de vida.

Mas até aí, o mistério seguia, porque mesmo em casa, bebê precisa de roupa. Não precisar ser roupa super elaborada, nem com um super design, mas caramba, nem uns picadinhas de pezinho? Nem uns bodyzinhos básicos? Como assim?

Pois ontem, eu, mamis e uma amiga saímos decididas a voltar pra casa com o enxoval pronto. Saquei dinheiro e fomos pro Nandaemum Market, um mercado popular que tem uma seção enorme de roupas de bebês/crianças. Andei, andei, andei. Olhamos, olhamos, olhamos, perguntamos, perguntamos, perguntamos e tudo o que conseguimos foram duas blusinhas que me pareceram bem compridinhas, mas a vendedora jurou que eram para recém nascido.

Desistimos do mercadão e fomos ao Shinsegae, um shopping metido a besta. Pois nem lá encontramos. Pra não dizer que não havia absolutamente nada, encontramos duas peças na baby Gap e quando eu digo 2 peças, I mean it! Eram apenas duas pecinhas na loja toda, de 0-3 meses.

Ainda no Shinsegae, em lojas de marcas coreanas que vendiam roupinhas lindas de bebê, perguntamos pelas de recém nascido e, para minha surpresa (ou não), a mocinha me mostrou as mesmas blusinhas que vi no mercado, que ficavam meio que escondidas, comprovando que ninguém se interessa por elas. E ainda assim, cada blusinha custava quase 40 dólares. Choquei!

Vendo minha expressão de choque, a mocinha explicou que na Coréia bebês até 3 meses (às vezes até 6!) não usam calça, quando muito usam essas blusinhas de um modelo só. Sério, o modelo é único, o tamanho é único e não é nada prática. Fecha com um lacinho por dentro e dois por fora. A criança usa basicamente essa blusinha e a fralda e é enrolada num paninho. Super prático, mas achei desconfortável (e sem graça, confesso). Só agora, relatando essa história aqui é que me pus a refletir que talvez, apenas talvez, os coreanos não estejam tão errados assim… Talvez eu devesse mesmo aderir à cultura, comprar só blusinhas e paninhos e ver no que dá, até porque, o bebê mesmo pouco se importa com a roupa. Se estiver protegido, aquecido e confortável, é o que basta.

Mas e se eu resolver ou precisar sair de casa? Como vou sair com um bebê no sling (porque não pretendo comprar carrinho aqui na Coréia) só envolto num paninho? Ai ai… difícil viu?

O jeito é partir pra compras online.

E lá vamos nós!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s