Breaking News! And something else that is bugging me…

Este será nosso último outono Coreano.

Pois é, após dois anos aqui, apesar de Seul ter entrado em meu coração de uma maneira que eu jamais pensei ser possível, a poluição, a distância do Brasil, o inverno longo demais, a dificuldade de comunicação e a tortura que é encontrar comida “normal” no mercado, resolvemos que era hora de procurar nossa próxima parada.

Desta vez, de maneira inédita, em vez de atirar para todos os lados, focamos onde gostaríamos de ir.

Austrália?, você me pergunta. Não, infelizmente, o sonho de voltar para Aussieland continua em standby. Acho que um dia a gente até volta, mas não agora. Agora precisamos focar num lugar mais próximo da família, mais acessível, mais quentinho o ano todo.

Após mergulharmos no turbilhão de emoções que foi o processo de aplicação/entrevista/visita/oferta, maridinho teve uma proposta irrecusável da University of South Flórida. Isso aí! Tio Sam, estamos voltando.

Voltando para fechar o ciclo que iniciamos há quase 15 anos, quando nos casamos e mudamos. Voltando para enfim comprar nossa primeira casa e experimentar uma vida menos móvel, mais fixa, mais enraizada. Claro que em se tratando da nossa trupe, nada é definitivo e só Deus sabe quanto tempo ficaremos por lá, mas uma coisa é fato: será uma grande mudança de “pace” em nossas vidas. Aliás, tudo em 2019 nos obrigará a mudar nosso ritmo, rs

Maaaaas nem tudo são flores e apesar de eu estar bem contente por estar tudo caminhando bem, foi só eu começar a pesquisar sobre a vida naquelas bandas para descobrir que a Flórida é o paraíso… da baratas – e não sei se você sabe mas eu tenho pavor de baratas! Pavor daqueles grandes mesmo. Só de pensar, me arrepio dos pés à cabeça. Não sei lidar!

E sendo assim, meu sonho de comprar aquela casa da década de 50, 40, 30… foi pelo ralo. Imagina se há a menor condição de comprar uma casa antiga, mesmo que renovada, numa terra onde as baratas imperam?  Terei que me render àquelas casas novas, recém-construídas que, muitas vezes, contam com “features” de gosto bastante duvidoso. Fazer o que? É isso ou morar com as baratas e sendo assim, que venha a cafonice! rs

Mas não vou começar a reclamar, porque eu ainda nem cheguei lá, ainda estamos gestando esta mudança, temos bem uns 8 ou 9 meses até embarcarmos em direção à terra quente e úmida das laranjas e baratas – aliás, para desespero do marido, o bicho lá pega! E não tô falando das baratas, mas do combo calor-umidade. Parece que o caso é sério. Em pleno outono, à noite faz cerca de 35 graus. Pode isso? Meus informantes locais dizem que não dá nem pra caminhar, tamanha é a quentura e a umidade. Meu Rio 40 graus fica até fresquinho se comparado à Florida.

Oremos.


PS. Pela primeira vez na vida, tive um pensamento completamente nada a ver comigo. Pensei que depois de 3 anos por lá, poderíamos nos “aventurar” numa college town, numa dessas cidades que têm as quatro estações bem definidas, com inverno de verdade, aquele que mata as baratas. Nem eu tô acreditando que tive esse pensamento… O pior é que ele não foi embora. Viu que eu realmente tenho pavor de barata, né?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s