ele tarda mas não falha

O primeiro enjoo da terceira gestação demorou, mas chegou.

Passei 3 dias na cama, com uma gripe ou resfriado caprichado, daqueles feitos sob encomenda, sem conseguir levantar uma sobrancelha. Foi brabo. Ainda não to 100%, mas ainda assim, no quarto dia da gripe, decidi dar um basta e sair de casa. Era quarta-feira, comecei o dia levando os moleques pra escola e depois ainda reuni forças e saí novamente pra almoçar cazamiga. 

Tudo muito bom, tudo muito bem, tomei um suquinho de cenoura com gengibre (será que deveria?) e comi uma salada de folhas verdes, hummus e abóbora grelhada. Sim, ignorei solenemente a recomendação de não comer salada fora de casa. Não foi proposital, mas tava tanto calor que não consegui pensar em mais nada que não fosse salada e suco. Batemos papo, felicitamos a nova grávida do grupo e, claro, não compartilhei nada sobre meu estado interessante. Quem desconfiaria? Eu ali, magrela (ainda mais), saindo de uma gripe e comendo salada…. e sem nenhum sintoma aparente. Acima de qualquer suspeita. Foi estranho falar sobre gestação sem revelar minha situação, mas eu nem cogitei a possibilidade. Nem vontade senti, tamanho é o meu nervosismo com relação ao assunto. 

No fim do dia, fui buscar os meninos na escola e, chegando em casa, paramos na lojinha de conveniência pra comprar kimbap de atum, o preferido dos moleques. Vê-los comendo aquelas rodelinhas me abriu uma vontade tão grande que fechei os olhos pro fato de ter um pouco de maionese no recheio e comi dois pedacinhos. Mentira, comi três. 

Não demorou uma hora inteira para que o enjoo desse as caras. 

Mermão, que enjoo! Sinistro! Achei que fosse colocar os bofes pra fora, mas feliz ou infelizmente sou difícil a beça de vomitar. 

Fui dormir enjoada, me contorcendo na cama. Acordei a cada hora, quando o mal estar apertava, até que as 3 da manhã, levantei pra chupar limão. Mentira, espremi um limão num copo e completei com água gelada. Consegui voltar a dormir por mais um par de horas antes do enjoo voltar. 

Quando voltou, ficou. Está aqui até hoje. Aliás, estão. O enjoo e a gripe. A balança chegou a anunciar 51.6 kg, cerca de 3 kg a menos desde quando voltamos de viagem. Não sei onde vou parar. 

Hoje consegui tomar um leite de amêndoas batido com banana e morangos congelados (coisas geladas são mais fáceis de ingerir) e até, com muito esforço, tomei um pouco da sopa de vegetais que preparei ontem na slow cooker. Mas não consigo nem imaginar tomando isso novamente tão cedo. À noite, atendendo a pedidos, fomos jantar no brasileiro. Claro, não comi, belisquei. O que é um desperdício já que estamos falando de uma churrascaria rodízio. Não consegui tocar na salada verde. O feijão com arroz eu empurrei pra dentro. Só comi uma fatia de fraldinha extremamente bem passada e um franguinho sem pele. A única coisa que consegui comer melhor foi a farofa. Coisas secas são mais fáceis de ingerir (o que, no meu caso, é uma ironia, já que a boca é extremamente seca). 

Oh well…  aparentemente, o enjoo não começou em função da salada do outro dia ou do kimbap, mas da sétima semana que se iniciou. 

E eu achando que sairia impune dessa gestação. Há-há 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s