Berlim começou com chuva,vento e frio

Acordamos em nossa caverninha e após o desjejum, partimos para nosso primeiro dia em Berlim. 
Foi duro, viu? Nunca me senti tão perdida, tão desnorteada numa cidade. Nunca me senti tão desconectada. Passei o dia inteiro pensando: “deveria ter seguido meus instintos… Berlim não é pra mim…”, mas o que tá feito tá feito, o jeito era, de alguma forma, aproveitar, rs

Batemos cabeça, fomos daqui pralí, mas o dia não enfgrenava. Tive que pedir ajuda aos universitários rs


Pedi dicas para a família e para a amiga que mora em Berlim há milênios. Foi o que nos salvou.

Berlim é uma cidade grande de primeiro mundo, muito organizada e tal. Tive a sensação de que seria uma ótima cidade para se morar (não fosse um lugar que faz frio no verão, claro, rs), mas para visitar, hmmm, acho que não deu muita liga. E não foi por falta de atrações, mas pelo formato da cidade que não me convidou a me perder, andando sem rumo. Talvez, se o tempo tivesse colaborado, minha impressão tivesse sido diferente, mas arrisco dizer que Dresden, onde passamos apenas uma tarde, me pareceu muito mais interessante, fez muito mais o meus estilo. 


Enfim, mesmo be baixo de chuva, andamos pra caramba. O ponto alto foram os becos e galerias escondidas nos pátios internos das quadras. Adoro essas surpresinhas 🙂 As street arts, juntamente com o Museu Pergamon foram outros highlights do dia.

Mas hoje foi apenas o primeiro dia, vamos ver o que acontece amanhã. 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s