Café da manhã saudável e reforçado

img_1057

Como eu não tenho mais o HomeSweetener (malditos hackers!) para os assuntos de casa, comida, organização e DIY, volta e meia aparecerão posts assim por aqui. E a verdade é que faz mais sentido ser assim, tudo concentrado num só lugar, em vez de ficar administrando um blog para cada fim. Até porque, no fim das contas, é tudo sobre mim, meus gostos, minhas experiências, minha vida, minha família… eu, eu, eu, eu 😛

Antes de passar a receitinha básica, vamos ao motivo que me levou a experimentá-la:

Falta de alternativa 🙂

Eu amo pão, amo leite (e todos os seus derivados), mas a verdade é que descobri que nem um nem outro me faz bem, então tenho tentado, bravamente, tirá-los do meu dia a dia.

Na Austrália, eu encontrava pão sem glúten com muita facilidade, aqui não encontro em lugar nenhum. Teria que fazer em casa, mas olha o trabalho! Além disso, só eu comeria – olha o desperdício! Então, resolvi buscar alternativas saudáveis e “parrudas” para enriquecer meus ovos da manhã – porque desses eu não abro mão. E, sim, não se deixem enganar pela foto, os ovos são sempre em dois (o outro ficou fora da foto porque não tava muito fotogênico, rs).

Às vezes, como os ovos com lâminas de beringela gratinadas, outras vezes sob forma de crepioca recheada com tomates, outra vezes acompanhados de couve refogada… mas, tirando a crepioca, as outras combinações não me dão o sustento que eu preciso, logo não demorava muito até que eu ficasse faminta. Aí, dia desses eu esbarrei com essa ideia maravilinda na Internet: Ovos assados no abacate 🙂

A “receita”é tão óbvia que dá até vergonha de passar, mas vamos lá:

Pegue um abacate, parta ao meio, retire a semente e uma quantidade da polpa – suficiente para abrir espaço para o ovo que vai entrar ali.

Quebre um ovo em cada metade do abacate, coloque numa forma e leve ao forno pré-aquecido a 200 gruas por não mais que 15 minutos. O ideal é que a clara fique branquinha sem ficar durinha e que a gema fique molinha.

Retire do forno imediatamente, tempere com pimenta do reino e sal do Himalaia moídos na hora, cebolinha picadinha e azeite extra virgem.

A polpa que deu lugar aos ovos, você pode amassar, temperar com sal e pimenta, misturar tomate e cebola picadinhos e finalizar com um fio de azeite e um punhado de cebolinha picadinha.

Fica bonito? Fica. É saudável? É. Sustenta? Ô!

Essa foi uma das soluções que eu encontrei para não passar fome e não virar um faquir desde que voltei a evitar o consumo de glúten.

Outro dia falo sobre a crepioca 😉


Lembram que, no sábado, tínhamos um jantar na casa do amigo italiano? Pois bem, como tínhamos almoçado mexicano super tarde, resisti bravamente e não comi nem macarrão (que certamente não era gluten free, rs), nem bruschetta (buáaaaa). Em compensação tomei vinho. E hoje, me deu crise fortíssima de abstinência de doce (desconfio que por causa do vinho) e sucumbi a uma barrinha de chocolate. Fiquei tão feliz que nem consegui sentir culpa. Mas a boca secou instantaneamente 😦

Não há de ser nada, aos poucos eu vou aumentando o meu controle sobre os doces. Não quero ser radical, não vou parar de comer doce, só quero/preciso manter a ingestão de açúcar num  nível aceitável, até porque, cada vez que eu como doce, minha boca e garganta ficam uma secura só 😦

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s