A temperatura cai lá fora e o clima aquece aqui dentro

img_0449

Da noite pro dia a temperatura caiu tão desesperadamente que chegou abaixo de zero. Hoje amanhecemos com míseros -2 (note, em pleno outono. Pânico só de imaginar o que o inverno me aguarda) e eu já estou sofrendo.

E já que eu não tenho o poder de controlar a temperatura lá fora, só me resta seguir ajustando a “temperatura” aqui dentro de casa. Uma casa aconchegante é fundamental para eu não pirar nos próximos meses. Preciso me sentir abraçada, preciso de texturas, cores e almofadas. Preciso criar uma ambiência propícia aos finais de semana que passaremos “enclausurados”, uma ambiência que me permita  não apenas curtir o aconchego do ninho, mas que também permita que os visitantes sintam-se abraçados.

Como você sabe, esta casa é majoritariamente de meninos, né? Eu sou minoria, as cuecas dominam, então para não me deixar dizimar, preciso pincelar a suavidade de alguma maneira, até porque gosto de criar um certo equilíbrio no ambiente. Veja bem, não é que eu não goste de cores vibrantes: azul bic, verde bandeira, amarelo canário. Amo. Mas Gosto também de preto, cinza, branco. Também de magenta, rosa choque, turquesa… e tenho uma queda especial por menta, rosa clarinho… Minha paleta de cores preferidas é infinita e depende muito do momento e do estado de espírito.

Minha casa não é só minha e por mais que meus meninos não dêem muito pitaco na decor (exceto o Nick que tem sempre uma sugestão), eu eu gosto de levar em consideração não apenas os meus gostos (que por si só já são bem ecléticos),mas também os gostos deles, afinal, todos precisamos nos sentir abraçados, não é mesmo?

Recentemente comecei a me sentir fortemente atraída pela suavidade do rosa claro que contrasta com as cores fortes que eu tanto aprecio (lembra do meu sofá amarelão?). E qual  é o problema dos contrastes? Nenhum. Pra mim, o contraste é a solução. O contraste, se bem conduzido, leva ao equilíbrio que eu tanto busco não só para a decoração, como para a vida. Sem falar que tenho um certo nervosinho de coisas muito “combinandinhas”. Me atrai muito mais a ousadia do descombinado. Gosto de forçar a conversa, de mesclar tipos, afinal, aqui em casa somos 4 tipos completamente diferentes – e geralmente as família são assim, não é mesmo? Uma reunião/combinação de tipos, personalidades, gostos, perfis. Por que não a decoração das casas?

Anyway, tudo isso pra contar que: comprei um sofá rosa 😛

Mesmo correndo o sério risco de ter neguinho reclamando da escolha da cor, fui lá e comprei. E sabe de uma coisa? Todo mundo curtiu 🙂 Ninguém nem comentou sobre a escolha da cor, até porque eu vivo martelando a história de que não existe isso de cor de menino e cor de menina, cor é pra quem gosta dela e ponto. Marido só levantou a lebre da sujeira, por causa da cor clarinha, mas como as capas são removíveis e tem uma lavanderia em frente ao nosso prédio, tá resolvido, rs.

E assim, nossa casinha vai ficando cada vez mais com a nossa cara, assim mesmo, cheia de elementos diferentes que se harmonizam, formando uma família eclética e feliz.

Lá fora pode até estar fazendo frio, mas aqui dentro, o abraço é tão quentinho, o aconchego é tão gostoso que dá até para superar a tristeza que o inverno me causa 🙂


Em tempo: Hoje, veio aqui um faz-tudo recomendado por uma amiga. Percorri o apê com ele, mostrando tudo o que eu preciso fazer (nada muito dramático). Agora é aguardar o orçamento, torcendo pra não ser inviável. Se o orçamento casar com minha di$ponibilidade, até o fim do mês teremos a casa arrumadinha. Amém.

 

 

2 Comments

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s